Home

Macarrão tem 51% de aprovação em Tailândia, diz pesquisa

Publicado por Reinaldo Araújo em 14/03/2019 às 08h47

No dia 13 de março de 2019, o Instituto Doxa divulgou pesquisa feita para avaliar a popularidade de prefeito Paulo Liberte Jasper, Macarrão, detectar os principais serviços realizados pelo prefeito e levantar os principais problemas que dificultam a vida da população.

A pesquisa foi encomendada pela Rádio Aliança FM e foi realizada no período de 26 a 28 de fevereiro com uma amostra de 300 entrevistas. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos dos resultados encontrados, nível de confiança utilizado é de 95%.

Prefeito Macarrão

Foto: Pedro Cruz

É importante ressaltar, que apesar do cerco feito pelos grupos contrários ao prefeito Macarrão e o ataque midiático de sites de notícias, inclusive alguns que compartilhavam com a política do prefeito por algum tempo, e por motivos ainda não explicados, iniciou uma guerra desesperada para derrubar a credibilidade do prefeito, a base política do alcaide permanece firme.

AVALIAÇÃO DO TRABALHO DO PREFEITO MACARRÃO

Dados da Pesquisa Doxa

Na pesquisa do Instituto Doxa, que levou em consideração os quesitos de Ótimo, Bom, Regular, Ruim e Péssimo, o que deveria ser de práxis, pois pesquisa não é plebiscito, que se aceita ou não determinada situação, mostra que 51,0% dos entrevistados de Tailândia estão aprovando o governo do prefeito Macarrão (somatória do Ótimo, 28%, e Bom, 23%).

A reprovação é de apenas 24,0% (somatória de Ruim, 8%, e Péssimo, 16). A avaliação Regular é de 20,0% e 5,0% não quiseram avaliar.

PRINCIPAIS REALIZAÇÕES DE MACARRÃO

Outros dados da pesquisa levam em consideração as realizações do prefeito Macarrão, onde 29,6% dos eleitores de Tailândia avaliam o “Aeromédico” como o principal serviço realizado, até então, pelo prefeito.

Logo em seguida aparece “Laticínio” com 27,7% das citações como o segundo melhor serviço feito pela Prefeitura. Depois vem os “Projetos sociais educacionais e culturais” com 16,7%, seguido por “ações na zona rural”, citado por 11,0% dos eleitores. A “Assistência social” aparece com 8,0% e a “limpeza das ruas” com 7,0%.

NÚMEROS DE APROVAÇÃO LEMBRAM PESQUISA DE CAMPANHA

Pesquisa de 2016

Em 26 de setembro de 2016, uma semana antes da eleições municipais, pesquisa eleitoral divulgada apontou que o então candidato Macarrão tinha 29,1%, na amostragem espontânea, da preferência do eleitorado, enquanto que todos os adversários juntos somavam 30%, 2% brancos/nulos e 38,9%, não sabiam em quem votar.

Os portais e sites de notícias de Tailândia devem mudar a metodologia de pesquisa e avaliação administrativa e política que estão acostumados a fazer.

Essa forma fragiliza, deixa superficial e desqualifica o debate político, além de ser muito feio.

 

 

Comentários (0)

Completa 1 ano da morte de ambientalista e o Pará se cala

Publicado em 13/03/2019 às 10h28

No dia 12 de março de 2018, o ambientalista Paulo Sérgio Almeida Nascimento foi assassinado a tiros dentro de casa, em Barcarena. Paulo Sérgio denunciava crimes ambientais no Pará e era ligada a movimento pela terra no distrito de Vila dos Cabanos, em Barcarena e era diretor da Associação dos Caboclos Indígenas e Quilombolas da Amazônia.

HY

A entidade denunciava os possíveis crimes ambientais da empresa Hydro e questionava a autorização para construção das bacias de rejeito. Em relação ao assassinato, na época, a Hydro divulgou nota afirmando “condenar qualquer ação dessa natureza (ameaça a lideranças comunitárias) e repudia qualquer tipo de associação entre suas atividades e ações contra moradores e comunidades de Barcarena”.
Em janeiro de 2018, o Ministério Público do Pará (MPPA) declarou que já sabia que representantes da associação estariam sofrendo ameaças por parte de policiais militares do município.
Somente após o crime, a promotoria de Justiça Militar solicitou à Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup) providências para garantir a vida dos representantes da associação, tarde demais.


O Caso Marielle Franco emociona o Brasil


Três dias depois da morte de ambientalista Paulo Sérgio, no Pará, a vereadora da cidade do Rio de Janeiro pelo PSOL, Marielle Franco, foi assassinada brutalmente a tiros na noite do dia 15/03/2018. Marielle, seu motorista e assessora saíam de um evento em um carro, onde foi alvejada por um atirador que estava em outro carro. Além da parlamentar, o motorista Anderson Pedro Gomes também morreu
Três dias antes de completar 1 ano de idas e vidas nas investigações, dois homens são presos na madrugada desta terça-feira (12) denunciados por participação nas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.
As investigações concluíram que o policial reformado Ronnie Lessa foi o autor dos crimes, tendo efetuado os disparos de arma de fogo, e o ex-policial militar Elcio Vieira de Queiroz estava conduzindo o Cobalt usado na execução.


Caso Paulo Sérgio, o Pará se cala...


No Pará, ao contrário das investigações de Marielle, no Rio, que foi explorado até exaustão pela imprensa local e internaciona, sendo até federalizada, envolvendo a Polícia Federal e o Ministério Público, nenhum resultado da investigação sobre a morte de Paulo Sérgio, diretor da Associação dos Caboclos Indígenas e Quilombolas da Amazônia, foi dado até agora. 
Os setores de segurança pública e da imprensa nada falam sobre a questão e tudo fica por isso mesmo. Enquanto isso, a Hytro continua a poluir rios e ameaçar vidas das populações envolta de suas barragens. O problema está em nosso quintal e poucos dão conta da importância disso.

hy2

Fotos: Google

Comentários (0)

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||