Home

Ibope consolida a transferência de votos. E ainda tem mais...

Publicado por Reinaldo Araújo em 25/09/2018 às 07h50

Rede Globo fica sem graça e elites não entendem que a democracia emana do Povo.

PE1

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião e Pesquisa (Ibope), divulgada pela Rede Globo nessa segunda-feira (24/09) confirma o que todos sabiam: Fernando Haddad não para de crescer.

Fernando Haddad se tornou candidato a presidente pelo PT, depois de decisão do Diretória Nacional de substituir Luís Inácio Lula da Silva, pois esse cumpri sentença em segunda instância na carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

PE2

Fernando Haddad é advogado e doutor em Filosofia, foi ministro da Educação de Lula por sete anos e prefeito da cidade de São Paulo. Sua vice é a gaúcha Manuela d’Ávila, que atualmente cumpri o mandato de deputado estadual do Rio Grande do Sul pelo PCdoB.

Esticando a corda

Para quem não acreditou que Lula pudesse transferir seus votos para Haddad, se lascou. A chapa agora está com todo o vigor e corre para o abraço dos eleitores petistas e lulistas, que não são poucos.

Rejeição 

A rejeição do candidato do PSL cresceu 9 pontos percentuais desde o dia 20/08, quando ela chegou a 37%, hoje tem 47%. A rejeição de Bolsonaro caiu para 41% no período de atentando a faca que o levou ao hospital, mais voltou a crescer.

PE3

Voto útil de Direita

Desesperadamente Geraldo Alckmin fica destilando sua angústia atacando Haddad e o PT e Bolsonaro tentado tirar algum voto. Alckmin e o PSDB patinam na própria lama que Aécio Neves emporcalhou o Brasil.

É fácil agora Tasso Jereissati vir em público pedir “desculpas”, mas pelo menos tiveram honradez ou cara de pau para isso. Eu quero ver a Globo e a Fiesp pedirem desculpas por todo o mal que fizeram ao Brasil também.

Voto útil de esquerda

Ciro Gomes que mantém seu percentual de 10% das pesquisas, continua firme na sua candidatura. Ciro arregimenta muitos votos do nordeste e vinha recebendo muitas adesões dos chamados “Lulistas”, eleitores que não são petistas, mas que votam incondicionalmente em Lula, que vendo a proximidade do primeiro turno, e até antão o PT não havia se definido, apostaram em Ciro Gomes.

Ciro Gomes é histórico aliado de Lula, mas tentou forçar a barra tentando ser o candidato de Lula e foi freado. É um candidato firme, com projetos para o Brasil.

O ideal era ter Haddad e Ciro no 2º Turno

Simulação de 2º Turno no Ibope

PE4

Em 20/08, se o segundo turno ocorresse naquele dia haveria empate técnico entre Haddad  (36% a 37%) e Bolsonaro. Em 11/09, Bolsonaro ganharia a eleição com 40% de vantagem contra 36% de Haddad. Em 18/09, mais uma vez haveria empate técnico, 40% a 40%. Mas se o 2º Tuno das eleições ocorressem hoje, Fernando Haddad venceria Bolsonaro por 43% a 37%.

Comentários (0)

Enquanto isso, só levamos ferro!

Publicado por Reinaldo Araújo em 24/09/2018 às 16h07

O povo do  Pará e o Brasil somente têm a perder com a política de mineração vigente

VALE

A Cina e a sua "Economia Socialista de Mercado"

A China, indiferente com as crises de outros países desenvolvidos, caracteriza-se como uma “economia socialista de mercado”, ou seja, um sistema político estatal controlado pelos líderes do Partido Comunista, os quais assumem a posição de defensores dos interesses da nação e, ao mesmo tempo, exercem práticas capitalistas de mercado.

Nesse sentido, é claro que a China vai pressionar a Companhia Vale, no Estado do Pará, a expandir a produção de minério de ferro, pois sendo a República Popular da China o maior país da Ásia Oriental e o mais populoso do mundo, com mais de 1,38 bilhão de habitantes, quase 1/5 da população da Terra, ainda é a maior compradora de minério do planeta.

O Blog do Branco foi muito feliz por trazer a luz do sol do Equador os dados sobre a mina S11D em seu artigo “China pressiona e Vale poderá expandir a produção no S11D. A Serra Norte continua a conviver com o futuro incerto”, (que, com licença, vou usar), publicado no dia 24/09, que nos deixa aterrorizados com os números dos investimentos em minérios no Pará.

Os números da riqueza que vão embora assustam

Aí, a S11D, localizado no município de Canaã dos Carajás, sudeste do Pará, vem alegrando a mineradora Vale e seus acionistas desde quando iniciou o seu processo de operação. Essa mina é o maior empreendimento mineral da Vale em solo brasileiro, situado na Serra Sul.

Dessa forma, a China define as suas estratégias internas e consequentemente pauta o mercado internacional. A nova estratégia da Vale é um exemplo disso, e o S11D é a fonte de riqueza de longe com o melhor custo-benefício.

Mas não é só isso, o custo de produção é muito bom para se ter lucros, pois é barato demais. O valor para se retirar uma tonelada de minério na Serra Norte, em Carajás, nas minas N4 e N5 é de US$ 13,5; já no S11D, pasmem! Gira em torno de US$ 9,2 com a estimativa que, em 2020, esse valor não ultrapasse US$ 7,7. Portanto, quase a metade do que se gasta em produção por tonelada em Carajás, em sua Serra Norte.

Eu falei esses número a alguns amigos, disseram para mim que eu estava mentido, que o valor da retirada do minério era muito mais caro. É mesmo. Para nós...

O valor para se retirar uma tonelada de minério na Serra Norte, em Carajás, nas minas N4 e N5

 

US$ 13,5

O valor para se retirar uma tonelada de minério S11D

US$ 9,2

Estima-se o valor de retirada do minério até 2020

US$ 7,7

Ao total esse empreendimento custou para que o projeto se tornasse realidade 14,3 bilhões de dólares. Assim, como afirma o Blog do Branco, “o desenvolvimento de produção surpreende até mesmo os engenheiros que produziram os mais detalhados prognósticos referentes aos níveis de operação e continuam a se surpreender positivamente com a velocidade das etapas atingidas antes do tempo previsto”. 

Com base nessas informações é fácil compreender porque nosso minério é tão disputado. Vendemos as nossas toneladas a preço de melancia e os candidatos ao governo do Estado ficam brigando na lambuzeira de quem é mais ficha suja.

Até quanto tempo viveremos esmagados pela Lei Kandir e seus defensores? E aí, até quando criaremos empregos em outros Estados e outros Países?

Para nós sobram apenas os buracos, falta de desenvolvimento, desemprego e e miséria 

E aí? Só levamos ferro, o tempo todo...

Comentários (0)

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||