A crise migratória da Venezuela e a política do Brasil

Publicado por Reinaldo Araújo em 22/08/2018 às 09h31

As autoridades brasileiras sabiam e nada fizeram

VEN

O êxodo que assistimos nas redes de televisão sobre a migração venezuelana no Brasil não é novidade, principalmente para os moradores da Pacaraima, fronteira entre o Brasil e a Venezuela, é o que nos mostra matéria da BBC Brasil, publicada na sua página na Internet, no dia 20 de agosto.

Segundo a matéria, “o cenário na região fronteiriça vinha sendo tenso há algum tempo. Um relatório deste ano da FGV/DAPP, por exemplo, já apresentava alguns dados sobre o fluxo migratório para a região e fazia um alerta para eventuais distúrbios".

O estopim da crise se deu logo após um comerciante da cidade ter sido assaltado por venezuelanos, o que motivou, no dia seguinte, protestos violentos. No sábado, 18/08, brasileiros agrediram e incendiaram acampamentos de venezuelanos, isso desencadeou ações governamentais, no âmbito federal, relacionados à saúde e segurança pública no Estado de Roraima

Boa Vista, a cidade que mais recebe venezuelano no Brasil

Para compreender, em 2010, Pacaraima tinha cerca de 10 mil habitantes segundo o IBGE; mas, atualmente os serviços municipais chegam a ter que atender um volume de pessoas cinco vezes maior do que sua população.

A cerca de 15 quilômetros de sua cidade-irmã venezuelana, Santa Elena de Uairén, Pacaraima é ponto de chegada para refugiados por apresentar uma "fronteira-seca", ou seja, sem obstáculos naturais. Dali, muitos seguem para a capital de Roraima, Boa Vista, a cidade que mais recebe venezuelano no Brasil

A imigração foi intensificada a partir de 2016, após uma série de protestos pedindo a saída do presidente Nicolás Maduro do poder. No ano anterior, a oposição ao regime chavista havia conquistado maioria no Legislativo, que, posteriormente, teve seu poder restrito pelo Tribunal Superior de Justiça, aliado ao presidente. Hoje, o país vive uma crise econômico e social sem precedentes.

Refugiados venezuelanos cresceram de 829, em 2015, para 3.375, em 2016

VEN2

Segundo dados do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), o número de solicitações de refúgio por venezuelanos ao Brasil passou de 829 em 2015 para 3.375 em 2016.

A pesar que a crise migratória da Venezuela é preocupante do ponto de vista sanitário, social e de segurança pública, não dá para ter resultados mágicos, já que a própria crise política que passam a Venezuela e o Brasil são derivadas de lutas pelo poder, onde o povo mais carente é que sofre as mazelas sociais e econômicas.

A crise migratória já era sabida pelas autoridades governamentais brasileiras que nada fizeram para criar uma políticas de contingência para conter o aumento de migrantes em Roraima. Infelizmente tem político querendo tirar casquinha da desgraça dos outros, e se tratando de contra Venezuelanos não faltam personagens. Daqui a pouco vai ter político culpando os venezuelanos pelo carnaval brasileiro e por não existir Papai Noel.

Não dá para resolver as consequências sem saber as causas, e aí o que testemunhamos são especulações e atos de violência e de preconceito por fata de informações e até ignorância mesmo.

Fonte: BBC Brasil

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-45242682

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||