A quem interessa que Macarrão não seja prefeito?

Publicado por Reinaldo Araujo em 04/11/2016 às 19h00

Recurso de Macarrão agora vai para o TSE

JUD1

Até então fiquei calado esperando que as novidades pudessem chegar e assim passar informações necessárias aos nossos leitores, amigos e interessados em boa leitura, sem “puxasaquismos”, ou mesmo querendo se aproveitar da ansiedade que nos devora, para aparecer.

Não é esse nosso perfil, mais com a repercussão da decisão do TRE-PA tenho a obrigação de me manifestar.

Nesta sexta-feira (04/11), os juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA) mantiveram o indeferimento feito pelo Juiz e pela Promotora Eleitoral de Tailândia, do pedido de deferimento de Paulo Liberte Jasper, o Macarrão, a serem contabilizados os 15.116 votos que recebeu da maioria dos eleitores do município.

JUD 2

No egrégio pleno do Tribunal, os magistrados acompanharam o relator do caso, o juíz Amilcar Roberto Bezerra Guimarães, negando o pedido de Macarrão por 5 votos a 1. O único voto contrário foi o do juiz Carlos Jehá Kayath.

Pois bem, como disse Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), “da forma que ficou com os prazos mínimos de analisar os recursos de candidatos a prefeito, que são mais de 100 em todo o Brasil, vejo uma real instabilidade política nessa questão”, afirma o magistrado.

Pois bem, em Tailândia há exatamente 33 dias viveu e viverá um momento de ansiedade, nervosismo e indefinição política. De um lado, tem o grupo do atual prefeito, que foi derrotado, e que aposta num outro processo eleitoral devido os 7.830 votos recebidos nas urnas.

Por outro lado, o grupo do Alemão, que obteve 10.548, e torcem para serem o “prefeito da vez”. Mas, para que isso aconteça deve ser resolvido primeiro todo o processo no “tapetão” criado, afinal não era isso que queriam desde o início das eleições, inclusive estratégia tirada da cabeça do Dr. Dimas, que obteve 783 votos e o abandono de sua barcaça pelos mesmo que deram “corda” a sua candidatura.

Bom, depois da decisão do TRE-PA, o Dr. Mailton Marcelo da Silva Pereira, advogado de Macarrão, já informou que protocolou Recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.

JUD 3

Se o processo for votado até o dia 16 de dezembro, início do Recesso do Judiciário, menos mal para a ansiedade e angústia para se ver tudo resolvido. Mas se o processo se alongar, corre o risco do presidente da Câmara Municipal, em 05/01/2017, seja nomeado prefeito até que seja votado pelo TSE o recurso.

Porém, a pergunta que não quer calar: a quem interessa que Macarrão não seja prefeito?

Todos sabem que desde o início da campanha Macarrão prometeu fazer uma auditoria na Prefeitura, como uma “questão de honra”. Tudo Bem!

Todos sabem também que houve todas as tentativas de impedir a candidatura de Macarrão, que o Judiciário agiu de forma parcial e, que o próprio MPE foi recorrer contra a medida cautelar do Tribunal de Contas do Estado, no dia 27/10, praticamente  uma semana antes do julgamento, que deixaria Macarrão com legibilidade.

Não acredito que uma prefeitura que arrecada em torno de R$ 150 milhões de reais por ano teria tanta importância assim. Somente sei que a alguém interessa toda essa peleja. Com certeza alguém ou alguns deverão lucrar com isso.

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||