Bolsonaro no Pará: prefere defender garimpos na Amazônia

Publicado por Reinaldo Araújo em 16/06/2019 às 09h51

A vinda do presidente Bolsonaro só fez reafirmar a sua política ambiental, na qual defende a legalização de garimpos na Amazônia Oriental, explorando inclusive a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca). Quando foi provocado sobre a revisão da Lei Kandir pelo governador, se quer fez menção ao tema.

E

Bolsonaro, Helder e populares

No último dia 13 de junho, quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro esteve em Belém para participar da comemoração do aniversário de 108 anos da igreja Assembleia de Deus no Brasil?

O certo é que Bolsonaro veio a Belém. Seguindo o roteiro oficial da visita do presidente antes da solenidade cívico religiosa de abertura das celebrações da comemoração do aniversário de 108 anos da igreja Assembleia de Deus no Brasil, Bolsonaro ainda participou da cerimônia de entrega do residencial Quinta dos Paricás, no distrito de Icoaraci, em Belém.

O governador, Helder Barbalho recebeu o presidente Bolsonaro, serviu de anfitrião, de cicerone e mestre de cerimônias na entrega do residencial. Helder falou sobre a oportunidade de “uma vida nova para os moradores do residencial” e pediu para que o presidente Jair Bolsonaro “ajude os paraenses na revisão da Lei Kandir”.

Em discurso, Helder disse, “Que nós possamos fazer com que a lei Kandir, que é tão prejudicial ao Pará possa ser repensada, para que esse Estado possa ser beneficiado. Não é justo que o Pará, que exporta minério, que garante o desenvolvimento e a balança comercial desse País não receba nada para beneficiar a economia do Brasil enquanto o desemprego e os problemas sociais acabam lamentavelmente sendo de convívio da nossa sociedade”, declarou o governador.

Mas Bolsonaro não se sensibilizou muito não e preferiu falar de garimpo: "Sei do esforço e do sacrifício que é ser garimpeiro", disse.

a

Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca) - Foto: Google

Bolsonaro ao invés do apoiar a revisão da Lei Kandir, defendeu a legalização do garimpo no Pará ao afirmar que fará "ser útil" a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), situada no nordeste da Amazônia entre o Pará e o Amapá. "Vocês têm o direito de explorar. O meu pai garimpou por muito tempo, e eu tive por muito tempo o que era o garimpo. Em uma terra tão rica quanto a do Pará, porque não podemos regularizar de fato o garimpo em nosso País?", ressaltou.

Estiveram presentes, também, na cerimônia de entrega das unidades habitacionais possíveis pré-candidatos a prefeituras no Estado, como o vice-governador do Estado, Lúcio Vale, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, o deputado Daniel Santos, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, o vice-prefeito de Belém, Orlando Reis. Também participaram da cerimônia diversos parlamentares municipais, estaduais e federais, a exemplo do senador Zequinha Marinho.

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||