Hígia Frota e Regina Góes, as mulheres Democratas em Tailândia

Publicado por Reinaldo Araujo em 07/07/2017 às 15h40

Mulheres exigem mais participação feminina na política

HG 1

Dados sobre participação política

Segundo dados compilados pela Inter Parliamentary, uma associação dos legislativos nacionais de todo o mundo, no Brasil, pouco mais de 10% dos políticos que atuam nos parlamentos são mulheres.

O País ocupa o 154º lugar entre 193 países do ranking elaborado pela associação, à frente apenas de alguns países árabes, do Oriente Médio e de ilhas polinésias. 

Entre os especialistas, o nível de participação de mulheres no Poder Legislativo é um indicador confiável do grau de amadurecimento das democracias: quanto mais postos o sexo feminino conquista na cúpula do governo, mais igualitário tende a ser aquele país, ou, pelo menos, mais preocupados os governos estão em reduzir as diferenças entre homens e mulheres.

Mas isso se dá não apenas por uma questão de poder. Fazer política demanda tempo e dinheiro, e se há um equilíbrio entre homens e mulheres no parlamento, isso significa que ele também se reflete no ambiente doméstico e no setor privado.

Em outras palavras, sociedades com grande participação feminina na política são, em geral, países em que as mulheres conseguem equilibrar sua vida profissional e pessoal de forma a ainda conseguir tempo para fazer política e, o que é mais importante, fazer suas ideias serem ouvidas e aceitas pelos demais cidadãos.

DEM Mulher de Tailândia


Assim, nesse sentido, o DEM Mulher vem apresentar ao povo de Tailândia a presidente e vice-presidente do Democratas Mulher de Tailândia, que são a vereadora Hígia Frota, ex-primeira dama e secretária de Assistência e Desenvolvimento Social de Tailândia, sendo a vereadora mais votada do município nas últimas eleições, e a educadora e administradora, Regina Góes, ex-secretária de Educação e atual vice-prefeita.

Por isso, Hígia Frota e Regina Góes assumem mais este desafio de coordenar as ações do Democratas Mulher no município de Tailândia, no Estado do Pará. Segundo o último Censo (IBGE/2010), Tailândia possui uma população feminina de 38.306 mulheres, contra 40.991 homens, ou seja, 42,08% da população municipal são mulheres; mulheres que estão à frente das famílias, ocupando postos de trabalho no comércio, na indústria, no serviço público e na política.

“Hoje eu estou vereadora, a frente de meu partido na Câmara Municipal, ocupando um papel de destaque na política tailandense, juntamente com a minha amiga Regina Góes, vice prefeita, onde nos propomos a mudar o modo de fazer política na região”, afirma a vereadora Hígia Frota. “É nesse sentido, as mulheres podem e devem fazer a diferença em todas as áreas”, completa Hígia.

“Temos a sensibilidade, conhecemos e vivemos as dificuldades, estando, portanto, mais habilitadas para discutir as ações relacionadas às questões femininas da população de Tailândia, do Estado e do Brasil”, enfatiza a vice prefeita, Regina Góes.

Portanto, enquanto você mulher não acreditar e participar efetivamente da política, temas importantes que só nós sentimos na pele não serão debatidos e resolvidos.

Venha para o Democratas Mulher, o movimento feminino que luta por um Brasil mais justo, mais humano e mais digno.

 

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||