O Brasil vai se livrando da Capitalização da Previdência

Publicado por Reinaldo Araújo em 15/06/2019 às 15h28

Para o jornalista Leonardo Sakamoto em artigo publicado em 15/06/2019, “o país deu o primeiro passo para se afastar de uma bomba atômica social com a retirada da previsão do sistema de capitalização, sonho de consumo do ministro da Economia, Paulo Guedes, e de dez em cada dez bancos e instituições financeiras”

IMA7

Ministro da Economia, Paulo Guedes - Foto: Adriano Machado/Reuters

Com o relatório do deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP) sobre a “Nova” Previdência do governo enviada ao congresso, mudanças substanciais do texto original foram feitas, que mantém o reajuste dos benefícios pela inflação do período, mantém o BPC e a aposentadoria rural como estavam, deixa para o plenário da Câmara os limites de idade urbana, reduz a aposentadoria especial das professoras para 57 anos e descarta a capitalização.

A manutenção dos Estados e Municípios no texto do relator, isso se resolve em plenário, com muita negociação, mas a retirada da capitalização do texto de Samuel Moreira favorece a sua aprovação pelos deputados.

Essa decisão, endossada por Rodrigo Maia, fez com que o ministro da Economia não gostasse e acusasse a Câmara dos Deputados de “provocar um aborto” na nova previdência do governo. Maia foi logo respondendo que o ministro estava sendo “injusto” e que os parlamentares “vão aprovar” a reforma sem a ajuda do governo, que é “uma usina de crises, cada semana é uma crise e precisamos blindar a reforma contra as crises do governo”.

Acho que reformas são necessárias. A tributária, a política, a social, a ética e a moral, mas armar uma bomba e jogar para os mais pobres para ver o que acontece, não dá para concordar. Ainda mais com um sistema de capitalização que não deu certo em lugar nenhum. Prejudicando as “futuras gerações” de brasileiros.

Grande desfecho para um governo arrogante e autoritário, que tudo fez para desmontar a previdência pública e deixá-la nas mãos dos banqueiros. Isso mesmo ministro Paulo Guedes, vá dizer para os banqueiros que não colou não e essa você vai ficar devendo para as instituições financeiras privadas.   

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||