O Programa Mais Médicos e o impacto em Tailândia-PA

Publicado por Reinaldo Araújo em 16/11/2018 às 16h20

Com a saída dos médicos cubanos, Tailândia sofre o impacto de 40% desse atendimento, ou seja, tira médicos de locais onde a elite médica brasileira não costuma ir

ME

Ao aceitar a retirada de médicos cubanos do Programa Mais Médicos, o presidente eleito, antes da posse, já cria um grande problema de saúde pública no Brasil. Dos 16 mil que participam do Mais Médicos, pouco mais da metade dos profissionais, 8,47 mil, são cubanos

De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a saída de cubanos do Mais Médicos afetará 28 milhões de pessoas. Dos 1.575 municípios que possuem somente médicos cubanos no programa, 80% possuem menos de 20 mil habitantes.

No Pará, são 542 médicos cubanos para 122 municípios, ou 4,4 médicos por cada cidade paraense coberta. Em Tailândia, no Estado do Pará, os profissionais do Mais Médicos no município são 3 médicos de Cuba, juntamente com mais quatro brasileiros, pois no Mais Médicos não atua somente cubanos, totalizando 7 médicos no programa.

Então, Tailândia está acima da média, mas com a perda de 3, sofrerá um impacto de 40% do total do Mais Médicos, ou uma perda considerável já que esses profissionais possuem especialização em saúde pública e vão até onde a elite médica brasileira não costuma ir, no caso grandes distância em carros ou embarcações, locais onde a malária, hanseníase, leishmaniose e demais doenças ainda não foram erradicadas.

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||