POLÍTICA: Em Tailândia, ex-maçom se converte em evangélico

Publicado por Reinaldo Araujo em 21/11/2016 às 18h07

Todos os caminhos chegam ao Poder. Essa é a visão de muitos em TailândiaIGRE1

Assembleia de Deus é a designação dada para uma denominação de igrejas evangélicas cristãs.

As Assembleias de Deus estão inseridas nas doutrinas do Protestantismo e Pentecostalismo. Existem várias Assembleias de Deus com nomes diferentes, e se trata da maior denominação evangélica no Brasil.

Em Tailândia, pelos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE-2010), 20.630 entrevistados pelo instituto se declararam evangélicos, independente de serem luteranos, batistas, pentecostais, enfim, o que queremos aqui é apontar nesses dados a força política que a igreja Assembléia de Deus tem em Tailândia, ainda mais pela força que demonstrou em 2012 votando em peso (não quer dizer que todos os evangélicos votaram) no então candidato Ney da Saúde, que foi eleito prefeito com 55,07%, ou 17.524 votos. Naquela época, Rosinei Pinto era um desconhecido suplente de vereador.

Todo esse talento de transformar fé em voto tem que ser dado aos créditos do pastor-presidente, Abdias Barros, grande maestro da igreja-partido que sua família construiu, com presidência passada de pai para filho.

Mas o encanto do profeta evangélico vai mais fundo ao acreditar no nascimento de dentro da terra de mais uma grande igreja, que seria construída pelo mais novo e convertido membro assembleiano, o ex-maçom, e agora, pastor Alemão Camporez, que fora apresentado no último domingo, 20 de novembro, no Congresso dos Adolescentes da Igreja Templo Central, tratado como "prefeito eleito".

IGRE2

A Poder Político seduziu as igrejas evangélicas no Brasil já faz tempo. Hoje os evangélicos possuem a terceira maior bancada do Congresso Nacional, perdendo apenas para a bancada da bala e do Agronegócio.

Como não seria diferente, em Tailândia, os evangélicos  também tiveram candidatos nas eleições passadas. No caso foram dois: Rosinei Pinto, que teve 38,17%, ou 7.830 votos; e o Alemão, que tinha como candidato a vice o irmão Adeias, que conseguiu dividir as igrejas evangélicas.

A chapa do Alemão-Abdias (quer dizer a chapa Alemão-Adeias) só não teve mais votos dos evangélicos porque Alemão era da Maçonaria, e os devotos do evangelho acreditam que a Maçonaria é “coisa do diabo”.

IGRE3

Pois é! E agora? Será que o pastor profeta está prevendo a união entre o irmão Ney da Saúde e o pastor Alemão, num iminente 2º Turno das Eleições em Tailândia.

É, porque não há ganhadores. Ou seja, esse ano não haverá diplomação de prefeito. A não ser que o Superior Tribunal Eleitoral (STE) vote os recursos de Macarrão antes do dia 19 de dezembro, data do inicio do recesso do judiciário.

Enquanto isso, parece que a igreja-partido se articula. Bom, só acho muito perigoso envolver religião e política, não que eu seja contra, mas os princípios de Deus não dizem que se deve manipular os fies para interesses pessoais de grupos.

Bom, eu já havia falado, Deus sabe o que faz...

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||