Prefeitura quer fechar escolas em Tailândia

Publicado por Reinaldo Araujo em 08/01/2016 às 11h20

Depois da Escola Guaraci Mendes, a Escola Gabriel Lage é a bola da vez

GLS

A Prefeitura de Tailândia mais uma vez, de forma calculista e antidemocrática vem atacar a Educação do município. Como se não bastasse o desrespeito com dezenas de pais de alunos e com a categoria docente, querendo fechar a Escola Guaraci Mendes sem antes analisar as consequências pedagógicas para os alunos, para a qualidade de ensino, mais uma vez ataca de forma cruel a Educação.

            A SEMED anunciou sobre pressão a implantação do Programa Integrado Modular de Ensino (PIME), programa que saiu das “cabeças iluminadas” dos “técnicos” da Secretaria de Educação, que envolverá as Escolas Fátima I, Filadélfia, São Francisco e Nova Paz, com o objetivo de “levar o ensino fundamental para mais próximo das comunidades”, até mesmo por que as orientaçõespara o atendimento da Educação no Campo requerem uma discussão conceitual mais profunda e ampla, ou seja, democrática, sobre Educação no Campo, que deve estabelecer metas que normatizem a oferta de atendimento educacional, em particular no que se refere aos critérios para nucleação de escolas e atendimento pelo transporte e merenda escolar e pessoal de apoio.

            Além dessa questão estrutural, também temos que analisar a satisfação da situação profissional do professor. Quais os elementos que a compõem: carga horária definida, salário adequado, condições de segurança no trabalho, espaço físico e mínimo de aluno por turma.

GLS 2

Também há de se analisar o fator dramático da coisa. Hoje temos escolas que recebem a demanda do ensino fundamental rural, a partir da 6ª série (antiga 5ª série), particularmente a José Manoel, mais de sobremaneira, a Escola Gabriel Lage da Silva, que corre o risco de perder turmas, o que provocará demissão de contratados, diminuição de carga horária dos efetivos, o que contribuirá, para os alunos remanescentes, queda na qualidade de ensino.

            Outro dado que nos chegou, mesmo por que esse PIME não é um programa transparente, simplesmente foi decomposto na cabeça dos “técnicos”, que tudo sabem e por isso não precisam de opinião de ninguém, acontecerá com aulas de 15 a 15 dias. Opa! Como é que é? Que dizer que os alunos terão aulas durante 15 dias, e aí, como é que fica a dinâmica, o processo pedagógico? Será que serão dados a esses alunos “trabalhos de casa” para serem corrigidos somente depois de 15 dias? Desculpem-me quem é mais inteligente que eu, mas essa não entrou! Faltei essa aula!

            Bom, mais esse alerta está dado. Corremos o risco de perdermos a escola pioneira de Tailândia, a primeira Escola criada no Município. Gente, os estudantes e professores de São Paulo deram exemplo para Brasil. Que tal seguir.

P.S: Para quem acha que o problema da Escola Guaraci Mendes está resolvido é melhor se tocar: A escola somente funcionará esse ano (2016), se a PMT não for pressionada para correr atrás de recursos para comprar terreno e construir o novo prédio, a bomba GM vai explodir na mão do próximo prefeito.

LEIA E VEJA TAMBÉM:

Educação em Tailândia passa por momento de crise – TV Guajará Canal 7

CLICK: https://www.facebook.com/119103701755692/videos/vb.119103701755692/225401397792588/?type=2&theater

Professores vão as ruas - BMTV 11:

CLICK: https://www.facebook.com/bmtv.tailandia/videos/523915474439593/?theater 

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||