Quem criou a política do ódio foi a própria Rede Globo...

Publicado por Reinaldo Araújo em 16/09/2018 às 09h44

PSDB quer se antecipar ao julgamento da História e pede desculpas

PS1

Tasso Jereissati, ex-presidente do PSDB Nacional, disse ao jornal Estado de São Paulo, em 13 de setembro de 2018, que os tucanos cometeram um “conjunto de erros memoráveis” após a eleição de Dilma Rousseff, com reflexos para o próprio partido nas eleições deste ano.

Essa matéria do Estadão poderia ter “bombado” se a Globo não tivesse travado o comentário de Fernando Haddad, durante a entrevista feita no JN, do dia 14 de setembro, um dia depois do desabafo do tucano, quando o petista a citou também.

Essa entrevista com Jereissati também foi debatida no Blog do Branco, semana passada, que deu um bom destaque ao assunto.

Para Jereissati, “[...] o primeiro (erro memorável) foi questionar o resultado eleitoral. Começou no dia seguinte (à eleição). Não é da nossa história e do nosso perfil. Não questionamos as instituições, respeitamos a democracia. O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer. Foi a gota d’água, junto com os problemas do Aécio (Neves). Fomos engolidos pela tentação do poder”.

Aécio Neves não passou por um bebê chorão...

Esse blogueiro que vós escreve cansou de denunciar no início das acusações ao governo Dilma, que Aécio Neves não passava de um bebê chorão, que agia como se tivessem tirado o pirulito dele. Uma atitude infantil e imatura para quem rachou o Brasil e poderia ter sido presidente da República naquela época. Agora não adianta os tucanos se arrependerem pela sabotagem que fizeram, aliados ao Eduardo Cunha, contra o governo Dilma e contra o Brasil.

Então, por culpa dos tucanos, aliados a Eduardo Cunha e a Temer, implantou-se uma crise política entre o legislativo e o executivo, onde as forças de centro e extrema direita pediam o impeachment de Dilma, com o objetivo claro de barrar as investigações da Lava Jato. Isso foi a gota d’água para que os investidores fossem embora, paralisando as obras que estavam sendo realizadas em todo o Brasil através do PAC, que geravam milhões de empregos ao País.

Willian Bonner e a Globo mentem ao afirmar que as mazelas econômicas do Brasil começaram com Dilma

Ao contrário do que diz a Globo e outros grupos políticos, o Brasil de junho de 2013, quando o golpe vinha em curso, a então presidente Dilma Rousseff batia um recorde de 79% de popularidade segundo a pesquisa CNI/Ibope.

Nesse período, o Brasil fechou com a menor taxa de desemprego já medida na história do Brasil, de apenas 4,3% de desempregados e com 11,5 milhões de trabalhadores com carteiras assinada. Ou seja, vivíamos o pleno emprego e este era a sexta economia mundial, onde em comparação com o ano de 2003, ano que Lula iniciou o seu governo, foram ao total quatro milhões a mais de empregos segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Então é falso dizer que toda a crise estabelecida na economia do Brasil se deu, como disse Willian Bonner no JN, nos governos petistas. O Brasil seguia em frente com a estabilização da moeda, conquistada durante os governos de FHC, caminhando passo a passo com distribuição de renda e ações desenvolvidas pelas políticas sociais, conquistadas dessa vez nos governos petistas.

O inferno de Lula

E é por isso que os brasileiros querem o governo do PT e Lula de volta. De 2013 para cá, a Rede Globo e a maioria das emissoras do Brasil fizeram um inferno na vida do PT e do Lula, culpando-os por todos os problemas do Brasil, porém, o golpe não deu certo e o Povo, apesar de todas as investidas, continua com a esperança de ser feliz de novo. As elites e os conspiradores, coitados, esqueceram que o Povo Brasileiro tem vitalidade.

Quero dizer que sou eleitor do Lula e sou brasileiro, não sou petista para justificar suas falhas, mas a cúpula do PT errou, e errou muito, já no primeiro governo do Lula, quando teve que se render a acordos esdrúxulos, como Mensalão para manter a estabilidade política. Isso foi errado. Mas a história não pode parar e retrocedermos. Vamos pra frente Brasil.

Quero finalizar dizendo que quem criou a política do ódio não foi o Bolsonaro, não! Quem criou a política do ódio, dos extremos, foi a própria Rede Globo, a Fiesp e o PSDB, que agora começa a se antecipar ao julgamento da História e pedir desculpa, fingindo ser um bom menino, não cola Dr. Jereissati!

Comentários

GILBERTO RIBEIRO BORGES em 16/09/2018 13:56:56
FORA GLOBO....

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||