São Francisco de Assis, o Santo dos Pobres

Publicado por Reinaldo Araujo em 25/09/2016 às 13h17

Nesse dia 25 de setembro, domingo, aconteceu em Tailândia, nordeste do Pará, o Círio em homenagem ao padroeiro do município, São Francisco de Assis

F1

No dia 24/09, fazemos memória a São Francisco de Assis, o mais santo dos italianos, que renunciou toda a riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”

Francisco nasceu em Assis, na Úmbria (Itália) em 1182. Jovem orgulhoso, vaidoso e rico, que se tornou o mais italiano dos santos e o mais santo dos italianos. Com 24 anos, renunciou a toda riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”.

Aconteceu que Francisco foi para a guerra como cavaleiro, mas doente ouviu e obedeceu a voz do Patrão que lhe dizia: “Francisco, a quem é melhor servir, ao amo ou ao criado?”. Ele respondeu que ao amo. “Porque, então, transformas o amo em criado?”, replicou a voz. No início de sua conversão, foi como peregrino a Roma, vivendo como eremita e na solidão, quando recebeu a ordem do Santo Cristo na igrejinha de São Damião: “Vai restaurar minha igreja, que está em ruínas”.

Partindo em missão de paz e bem, seguiu com perfeita alegria o Cristo pobre, casto e obediente. No campo de Assis havia uma ermida de Nossa Senhora chamada Porciúncula. Este foi o lugar predileto de Francisco e dos seus companheiros, pois na Primavera do ano de 1200 já não estava só; tinham-se unido a ele alguns valentes que pediam também esmola, trabalhavam no campo, pregavam, visitavam e consolavam os doentes. A partir daí, Francisco dedica-se a viagens missionárias: Roma, Chipre, Egito, Síria… Peregrinando até aos Lugares Santos. Quando voltou à Itália, em 1220, encontrou a Fraternidade dividida. Parte dos Frades não compreendia a simplicidade do Evangelho.

Em 1223, foi a Roma e obteve a aprovação mais solene da Regra, como ato culminante da sua vida. Na última etapa de sua vida, recebeu no Monte Alverne os estigmas de Cristo, em 1224.

Já enfraquecido por tanta penitência e cego por chorar pelo amor que não é amado, São Francisco de Assis, na igreja de São Damião, encontra-se rodeado pelos seus filhos espirituais e assim, recita ao mundo o cântico das criaturas. O seráfico pai, São Francisco de Assis, retira-se então para a Porciúncula, onde morre deitado nas humildes cinzas a 3 de outubro de 1226. Passados dois anos incompletos, a 16 de julho de 1228, o Pobrezinho de Assis era canonizado por Gregório IX.

A História de Tailândia se confunde com com a História da fé em São Francisco

A História da fundação da cidade de Tailândia, no Estado do Pará, se confunde com a história dos conflitos fundiários na região, com a política desenvolvimentista dos Governos Militares e a fé dos primeiros moradores. 

Nesse período vieram muitos migrantes de outros Estados, principalmente, do Maranhão, Piauí, do sul e sudeste do Brasil, para trabalhar no que seria a futura PA-150, na então Meso Região Nordeste do Pará. Os pioneiros e os primeiros moradores, fazendeiros, madeireiros e grileiros viviam em pé de guerra, isso foi um dos principais motivos que contribuíram para a intervenção do Estado na região.

Mesmo assim a fé e a religiosidade era forte, aos pedidos de melhores dias para os pioneiros em busca da terra. Dessa forma, a fé a São Francisco cresceu na região ao mesmo tempo que eram erguidos os primeiro barracos na beira da PA-150.

Com a intensificação da violência, o governador do Estado, Alacid da Silva Nunes, determinou ao Instituto de Terras do Pará (Iterpa) a intervenção na região. Em 03 de junho de 1978, com a chegada dos primeiros técnicos, a localidade sofreu a intervenção da PM, sob o comando do Tenente Claudemir Pinheiro, iniciando-se assim o cadastramento dos colonos e a administração do projeto de colonização, demarcação de terras devolutas e distribuição de lotes entre os quilômetros 51 e 183 da PA-150, numa área de 158.400 ha.

A curiosidade da escolha do nome da cidade se deu numa reunião, em julho de 1978, em que a denominação da localidade seria Tailândia, devido à comparação dos conflitos da cidade com os que ocorriam no país asiático Tailândia, que passava por uma guerra civil e de fronteiras. Nessa mesma reunião, foi decidido pelos presentes e pelos religiosos locais que São Francisco de Assis seria o padroeiro da área que deveria se chamar Tailândia. Por isso, se comemora em setembro de 2016, os 38 anos de fé no Santo dos Pobres.

As comemorações do padroeiro de Tailândia é uma festa católica e a data que marca as Festividades é o dia 04 de Outubro. No sábado (24/09), aconteceu a tradicional Moto-Romaria e no domingo o Círio, durante uma semana as festividades continuam no Estacionamento da Igreja Principal, onde acontecem as missas com vendas de comidas típicas e lembranças da festa da fé. Segundo o último CENSO do IBGE, Tailândia possui 41.460 pessoas que se declararam Católicos Apostólicos Romanos e 20.630 que se disseram evangélicos.

 

Fontes:

- Canção Nova - Santo dos Dia

- Site Oficial da CMT - tailandia.pa.leg.br

- IBGE/2015

 

 

 

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||