Tailândia: a sociedade cobra a elucidação de assassinatos

Publicado por Reinaldo Araújo em 18/04/2019 às 17h04

Quando as policias Civil e Militar de Tailândia chegaram a não ter registro de ocorrência de homicídio durante 29 dias, o maior período sem crimes dessa natureza nos últimos 5 anos, onde Tailândia figurou entre as três cidades mais violentas do Brasil (2010), com taxa média de 128,4 homicídio a cada 100 mil habitantes, ficando no ranking das cidades consideradas perigosas, título esse que nenhum morador tem orgulho, parece que essa mancha negra na história quer voltar.

PERIGO
Em menos de uma semana dois homicídios movimentaram a vida das polícias do município e da opinião pública local. Foi o assassinato, nessa segunda-feira (15) de Guilherme Nunes Redivo, de 67 anos, mais conhecido em Tailândia como “Guilherme Capixaba”, onde teria sido morto na zona rural com um tiro, e de Erivelton Araújo, de 30 anos, conhecido como “Bebel”, que foi morto a tiros na tarde dessa quarta-feira (17) na vicinal do Cemitério. A vítima foi atingida com vários disparos de arma de fogo. 

Guilherme Capixaba era muito conhecido na Vila Macarrão, onde residia e tinha uma oficina de motos, foi candidato a vereador nas eleições de 2016. Erivelto era conhecido por ser uma pessoa pacata e chegou a trabalhar como fiscal de ônibus escolar.

PERIGO2

No caso de Erivelto Araújo, o delegado de plantão, João Bosco, já começou a investigar o homicídio, bem como, a morte de Guilherme Nunes Redivo. É importante enfatizar que a sociedade deve cobrar a elucidação desses dois assassinatos para que todos possam ter tranquilidade em seu dia a dia na cidade.

A história recente do município não cabe mais atitudes bárbaras e soluções violentas. O que se espera das polícias são providências e uma investigação conclusiva sobre essas mortes.

Governo Helder comemora redução da violência no Estado

De acordo com o Blogue www.ctpbr.blogspot.com , que divulgou nesta quinta-feira (18), os dados referentes aos crimes violentos praticados em todo o Brasil, no primeiro bimestre de 2019, onde houve uma redução da violência no Estado do Pará.

Quando comparados com os dois primeiros meses do ano passado, o número de crimes violentos teve diminuição de 24,6%, em todo o Brasil.

Ao todo, entre janeiro e fevereiro deste ano, foram cometidos 6.865 crimes violentos - homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. Ano passado, no mesmo período, foram 9.094 crimes dessa natureza em todo o país.

Para satisfação da cúpula da Segurança Pública no Estado, o Pará está entre os estados que conseguiram maiores reduções. Com 26,8% menos crimes violentos, o estado é o sétimo no ranking liderado pelo Ceará (-57,8%).

 

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||