Tailândia, Márcio Miranda, Hélder e as Eleições 2018

Publicado por Reinaldo Araujo em 26/11/2017 às 11h20

Com a decisão de Jatene de apoiar Márcio Miranda, Manoel Pioneiro cospe fogo e Zequinha namora Hélder.

JAT 1

O Estado do Pará acordou nesse sábado com um gosto de surpresa com o anuncio do governador  Simão Jatene que seu candidato a sucessão será o presidente da Assembléia Legislativa do Pará (ALEPA), o deputado Márcio Miranda.

Possivelmente o desfecho dessa preferência será uma chapa formada pelo deputado Democratas e Izabela Jatene, como vice. Ainda: deve se esperar a descompatibilização de Jatene e Zequinha até Abril do ano que vem.

JAT 2

Cuspindo fogo...

Mais assustados ainda ficaram Manoel Pioneiro, prefeito de Ananindeua, que saiu cuspindo fogo com o pronunciamento, e, com certeza, Zequinha Marinho (PSC), que destoou da obra.  Na verdade Zequinha já tem promessa de todo apoio a reeleição de sua mulher, Júlia Marinho à Câmara Federal, e um bom acento para si mesmo no Tribunal de Contas do Estado (TCE), mas como todo o político não se contenta com o que tem, faz birra para ver se tira mais alguma coisa do setor peessedebista pró-Miranda.

Pioneiro por sua vez, segundo Carlos Mendes (www.ver-o-fato.com.br), “... não aceita o Márcio Miranda, que não é do PSDB, e já avisou que lançará seu nome ao governo na hora certa”. É outro desprestigiado que quer testar seu peso na balança.

Na verdade o PSDB não tem quadro na atualidade para disputar as eleições contra os Barbalhos. Hélder se mantém a todo vapor em campanha, usando a máquina do Ministério do Desenvolvimento Regional como bem quer. No ninho tucano, Zenaldo ficou muito desgastado na eleição de Belém, Pioneiro não se sustenta, Flexa Ribeiro volta para a FIEPA e não se vê nem outro bicudo no horizonte a fim de encarar essa.

JAT 3

O DEM e Rodrigo Maia

Por outro lado, surgiu uma pedra no caminho de Hélder. O que ele não esperava: a súbida ascensão do DEM de Rodrigo Maia junto ao governo Temer, desde a debandada do PSDB.

Em Brasília, ocorre freneticamente o fechamento de acordos na base estadual visando à eleição do maior número possível de governadores do Partido Democratas, e o Pará está na lista de Rodrigo Maia, o que irá gerar constrangimentos entre Jader e Temer pelo apoio no Pará do PMDB nacional.

O momento é importante para Tailândia

Em Tailândia, o momento é de observar, mais com duas vantagens primordiais: Hélder e Miranda apoiaram o então candidato Macarrão na eleição de 2016. Macarrão foi deputado estadual eleito pelo PMDB, em 2010, com mais de 23 mil votos, e foi eleito prefeito de Tailândia, na sigla do DEM, com mais de 16 mil votos.

O certo é que temos se utilizar das vantagens e buscarmos as políticas públicas e verbas que o município precisa. Do ponto de vista estratégico, o cenário político é favorável a Tailândia e é oportuna a movimentação de nossas lideranças municipais com o objetivo de ações que possam melhorar a vida do nosso Povo.

É o que eu acho!  

Enviar comentário

voltar para Home

left show fwB tsN b01s bsd|left tsN fwB|left show fwB tsN|bnull|||news login uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase|content-inner||